Novo

Bengala 4.0 1 Laser Idoso Próteses Parkinson Avc Neurologica

990 reais

em 12x 94 reais con 40 centavos

Enviando normalmente

Frete grátis

Saiba os prazos de entrega e as formas de envio.

Cor:Bronze Espelhado

Disponível 2 dias após sua compra

Garantia

Compra Garantida com o Mercado Pago

Receba o produto que está esperando ou devolvemos o seu dinheiro

Garantia da loja

Garantia de fábrica: 6 meses

Meios de pagamento

Boleto parcelado em até 12x

Mercado Crédito

Cartões de crédito

Pague em até 12x!

Mastercard
Hipercard
Elo
Visa

Cartões de débito

Elo Debito
Visa Débito

Pix

Pix

Boleto bancário

Boleto

Características principais

Marcawww.passocerto.net.br
ModeloL1 (1 Laser)

Outras características

  • Material: Alumínio

  • Comprimento máximo: 96 cm

  • Peso máximo suportado: 150 kg

  • É extensível: Sim

  • É dobrável: Não

Descrição

MODELO COM 1 LASER

A Tecnologia Laser Passo Certo foi desenvolvida para pessoas com doenças neurodegenerativas, dificuldades neuromotoras ou em reabilitação pós-cirúrgica e que necessitem de treinamento ou reabilitação da marcha funcional.

DOENÇA DE PARKINSON
A Doença de Parkinson causa diversos sintomas motores como: incapacidade de sustentar movimentos repetitivos, rigidez, lentidão na execução de movimentos, tremor, instabilidade postural, diminuição ou ausência dos movimentos dos braços durante a marcha, aceleração involuntária de movimentos automáticos e congelamento da marcha (que impede o início ou continuação de uma atividade motora específica, frequentemente a marcha, enquanto as demais permanecem inalteradas, levando à quedas frequentes).
Tecnicamente falando, a degeneração dos núcleos da base causa uma baixa produção de dopamina que associada aos danos na via cerebelo-tálamo-cortical posterior e no lobo Pré-frontal prejudicam progressivamente a função motora, em especial os movimentos automáticos.

Como a Bengala 4.0 age no processo de reabilitação?
A Bengala 4.0 pode ser utilizada para realizar exercícios de equilíbrio, fortalecimento dos membros inferiores e treino de marcha de acordo com o estágio de evolução da doença.
A visão da projeção intermitente dos feixes laser no chão e o objetivo consciente de pisar sobre ou ultrapassar o traço aciona parte da circuitaria do lobo Pré-Frontal, fazendo com que os estímulos nervosos percorram caminhos fora das vias comprometidas, interrompendo o congelamento da marcha, mantendo uma distância adequada entre os passos e auxiliando o equilíbrio postural. A ativação dessa circuitaria também favorece o treino cognitivo, mantendo ativas funções executivas e mnemônicas.

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL
Independente de haver sido isquêmico ou hemorrágico, todo AVC causa a morte de neurônios em maior ou menor grau dependendo da extensão da lesão e do tempo que a pessoa levou para ser atendida e o AVC interrompido ou controlado.
As sequelas do AVC variam de acordo com o local e o tamanho da lesão e é comum a pessoa apresentar diversos graus de comprometimento motor.
Felizmente nosso cérebro tem a capacidade de criar novos caminhos para condução de informações, a plasticidade, mas o sucesso em recuperar a autonomia em maior ou menor grau depende muito de começar as terapias tão cedo quanto possível e de dispor de recursos que acelerem a formação e consolidação dessas novas vias.

Como a Bengala 4.0 age no processo de reabilitação?
A realização de exercícios de equilíbrio, fortalecimento dos membros inferiores e treino de marcha apresentam resultados mais satisfatórios em um tempo menor quando associada ao estímulo dado pelas pistas virtuais oferecidas pela Bengala 4.0 pois a projeção dos feixes laser cria um objetivo concreto para que a pessoa reaprenda a dar passos do mesmo tamanho, execute a passada completa e até mesmo consiga ultrapassar obstáculos sem risco de tropeçar em algo ao mesmo tempo em que estimula áreas do cérebro que não são ativadas durante um treino convencional.
Como faz parte do processo de transição para a autonomia completa, sendo utilizada em toda deambulação da pessoa, a Bengala 4.0 possibilita um maior tempo de treino pois a pessoa não precisa estar no consultório de fisioterapia para continuar a praticar a caminhada de maneira segura, pode ser utilizada em ambientes fechados ou abertos e em qualquer tipo de superfície não reflexiva, oferecendo mais segurança, autonomia e qualidade de vida durante o período de reabilitação.
Assim, a pessoa ganha muito mais liberdade de ir e vir, fazendo com que a recuperação da autonomia seja bem mais rápida, ao mesmo tempo em que reforça o que foi ensinado nas sessões de fisioterapia ao apontar exatamente aonde ela deve pisar.

PARALISIA CEREBRAL
Também chamada de Encefalopatia não progressiva, pode se instalar no pré, peri ou pós natal, com maior incidência nos primeiros 4 anos de vida, muitas coisas podem causar uma lesão irreversível, embora não progressiva, no cérebro ainda em processo de maturação.
Alterações congênitas, infecções que atravessam a placenta, prematuridade, falta de oxigenação no parto, traumas, acidentes encefalovasculares e infecções contraídas durante a infância podem causar a perda de neurônios numa fase onde as redes neurais ainda estão sendo estabelecidas causando déficits cognitivos e motores que irão variar o grau de comprometimento de acordo com o tamanho da lesão e a época em que ocorreu.
O prognóstico de evolução é diferente para cada caso, envolvendo fatores biopsicossociais e início do tratamento multiprofissional.

Como a Bengala 4.0 age no processo de reabilitação?
A Bengala 4.0 pode ser utilizada por crianças que apresentam Hemi ou Biparesia e que possuam tônus muscular suficiente para andar com apenas um apoio unilateral para realizar exercícios de equilíbrio, fortalecimento dos membros inferiores e treino de marcha com ênfase no tamanho do passo, passada e cadência.
Como a direção dos feixes laser pode ser alterada o fisioterapeuta pode trabalhar o tamanho do passo, ultrapassagem de obstáculo, o posicionamento e abertura entre os pés ou caminhar em linha reta, entre tantas outras possibilidades.
Em todos estes casos a projeção dos feixes oferece um alvo que pode ser aplicado em ambientes fechados ou abertos, sobre qualquer superfície, aumentando a gama de atividades lúdicas que podem ser desenvolvidas e que são tão importantes em tratamentos prolongados, seja com crianças ou não. Essa flexibilidade permite estender o tempo de prática do treino de marcha, condição essencial para um melhor desenvolvimento, aproveitando brincadeiras ou passeios para gerar um maior interesse na atividade proposta.


IDOSOS
O processo natural de envelhecimento impacta diversos órgãos e sistemas, incluindo aqueles responsáveis pela manutenção do equilíbrio, visão tridimensional e tônus muscular, e é bastante comum que as pessoas idosas reduzam seu nível de atividade física principalmente se já passaram por alguma experiência prévia de queda que tenha gerado qualquer tipo de medo ou trauma.

Como a Bengala 4.0 age no processo de reabilitação?
A Bengala 4.0 pode ser utilizada para realizar exercícios de equilíbrio, fortalecimento dos membros inferiores e treino de marcha com ênfase no tamanho do passo, passada e cadência e também nas atividades de vida diária com notável aumento da autoconfiança, autonomia e disposição. Além da base de apoio aumentada, a projeção dos feixes laser da Bengala 4.0 cria uma referência visual da distância ideal a cada passo e auxilia na percepção tridimensional da distância entre o pé e o solo.
Seu design elegante e orgânico aumenta a aderência ao uso cotidiano, o que é extremamente importante para que a pessoa não perca o que foi ensinado durante o programa de reabilitação e a autossuficiência.

CIRURGIAS ORTOPÉDICAS E IMOBILIZAÇÕES PROLONGADAS
É muito importante o início precoce da fisioterapia quando da realização de cirurgias de amputação, protetização ou qualquer outra correção cirúrgica de lesão ou condição anatômica do paciente, assim, tão logo seja possível a Bengala 4.0 pode ser introduzida de maneira a reduzir o tempo e potencializar o treino da marcha funcional para retorno às atividades diárias de maneira independente o mais breve possível.

Como a Bengala 4.0 age no processo de reabilitação?
Ao oferecer uma referência visual, personalizada caso a caso de acordo com as características de cada pessoa, a Bengala 4.0 se adapta facilmente à diversas estratégias que visam objetivos específicos com pouca ou nenhuma transferência de carga.
Ao viabilizar a execução das técnicas e estratégias aprendidas durante as sessões de treino no dia-a-dia, seja em grandes ou pequenos espaços, é possível realizar treinos de força, equilíbrio e execução correta de todas as fases da marcha, sob orientação de um fisioterapeuta, tantas vezes quanto for o ideal diário, sem o desgaste de locomoções desnecessárias para a clínica de reabilitação.

TORÇÕES FEMORAIS
Má formações na articulação acetábulo-femoral durante a gestação ou vícios posturais, fraquezas e encurtamentos miotendíneos depois do nascimento podem alterar a estrutura óssea e muscular da criança ainda em processo de maturação.
Sentar-se em W, ser carregado sobre as “ancas” da mãe e uso de calçados inadequados são apenas alguns exemplos de como o ambiente biopsicossocial interfere até mesmo na execução da marcha funcional.
Como a Bengala 4.0 age no processo de reabilitação?
Como os feixes laser da Bengala 4.0 podem ser projetados em diversas direções, de acordo com a necessidade e as características de cada pessoa e objetivos traçados pelo fisioterapeuta, é possível acelerar o processo de correção das torções femorais secundárias associando as referências virtuais ao treino fisioterápico e deambulação cotidiana.
Em casos como esses é indicado ajustar a direção dos feixes em 0º ou 180º, dependendo da lateralidade dominante, a fim de formar um corredor em frente à criança com a distância entre as projeções luminosas ideal para que ela pise com os pés paralelos às linhas. Junto com um trabalho de fortalecimento e alongamento, a alteração no padrão de alinhamento dos membros inferiores reforçada pela projeção dos feixes laser vai ajudar a criança a corrigir a marcha disfuncional e recuperar o equilíbrio corporal.
É necessário salientar, entretanto, que em caso de torção femoral congênita, como ocorre nas displasias e quadril, o médico ortopedista precisará avaliar a necessidade do uso de órteses ou intervenção cirúrgica prévios.